terça-feira, 28 de julho de 2009


Em uma clara noite
Vem ela.
Ela estava toda de branco.
Sorria ao luar e às estrelas.
Sem se aperceber do mal presente
Vinha com os cabelos
Livres ao vento
E seu coração aberto a ele.

Ele estava ali sentado.
Ele estava todo de preto.
Em seus olhos refletiam a lua
Lua testemunha de sua frieza
Estava ali parado
Com cabeça baixa
E coração fechado a ela.

Vinha ela para encontrar com ele.
Um coração aberto
Um coração fechado.
Dois destinos distintos
Que se cruzaram.
A lua não mais brilhava.
Ela ali sentada
Sem sorrir
Derramava suas lágrimas.
Ele caminhava,
Com o vento em seu cabelos
E um sorriso em seus lábios.
Por Ana Carolina Giorgion

2 comentários:

Gast disse...

Hola te descubri recientemente,tus poemas me parecen muy bellos,me gusta como escribes.Un saludo para ti.

Matheus Machado disse...

Que poesia pura e maravilhosa!!
Onde encontro poesias suas??
Abraços

Postar um comentário

Poll

Lorem Ipsum

Total Pageviews

Tecnologia do Blogger.

About Me

About Me

Ocorreu um erro neste gadget

Popular Posts