sexta-feira, 7 de agosto de 2009


O fino fio da consciência é rompido
O real e o imaginário se mesclam
Em um poço sem fundo
O bem e o mal perdem o sentido
Não existe mais realidade
Os atos são impensados
As personalidades trocam de lado
A multiplicidade se converte na unidade
A sensatez é perdida
E a vida se esvai pelo ralo do mundo.

Por Ana Carolina Giorgion

2 comentários:

Vera Celms disse...

É tênue o fio que separa a loucura da razão... e é tão gratificante a razão quanto excitante a loucura... PARABÉNS... beijokas

Bárbara Campos disse...

A razão não obrigatoriamente existe... Acredito pessoalmente que não exista, a partir do momento que o que vemos da vida não passa de interpretações nossas. Então como diferenciar o imaginario e a razão? Para mim ambos são a mesma coisa, e somente quando jogarmos a sensatez no ralo poderemos viver em paz, quando ficamos preocuados de definir o que é bom e o que é mal não somos nós mesmos, deixamos de ser naturais. A moral é o pior négocio do mundo.

Postar um comentário

Poll

Lorem Ipsum

Total Pageviews

Tecnologia do Blogger.

About Me

About Me

Ocorreu um erro neste gadget

Popular Posts